Acreditar em mim.

18 junho 2014

Estes últimos dias não tem sido nada fácil. Todos os dias ao dormir fico pensando no que devo fazer com a minha vida. São tantas as decisões que precisam ser tomadas. São tantas coisas para organizar. Então, acabo pegando no sono. Quando acordo, me olho no espelho, e mais uma vez, fico com os meus pensamentos turbulentos. Olho ao meu redor e nada parece fazer sentido. Talvez, de fato, nunca tivesse feito sentido, mas agora, muito menos. Ao me olhar todos os dias no espelho fico me perguntando: "Quem sou eu?" É tão difícil encontrar uma resposta concreta. Durante toda a minha vida fui comandada pelas pessoas. Em cada decisão a ser tomada, sempre havia influência em minhas decisões. Sempre fui ensinada a ser a boa garotinha. É incrível, mas, não consigo me reconhecer. Não sei o que eu realmente quero fazer. E como descobrir o que eu realmente quero? Bom, não é nada fácil ter que lidar com seus próprios sentimentos, e com todos aqueles milhões de pensamentos que surgem a cada segundo dentro de sua cabeça. É incrível a capacidade do ser humano de poder pensar demais, fantasiar coisas, imaginar o que irá acontecer, criar expectativas, enfim. Nosso cérebro é o comando. Não há como excluir pensamentos dele, ele simplesmente te faz pensar e pensar. E o que fazer para organizar tudo em seu devido lugar? É, são perguntas muito difíceis, eu sei. O ser humano muitas vezes desenvolve um problema psicológico, muitas vezes, por não conseguir compreender o que ele sente. O problema na maioria das vezes é a influência de outras pessoas. As pessoas querem que sejamos iguais a elas. Desejam que nós nos tornemos cópias de um determinado padrão de inteligência e beleza. Entretanto, isso não ocorre da forma que eles querem. Muitas pessoas são influenciadas por outras. Muitas tornam-se anoréxicas por culpa dos comentários maldosos. Existe uma grande diferença entre humilhar e querer ajudar. As pessoas, normalmente, não sabem como interagir com o outro sem magoá-lo. Por exemplo: Ao chamar uma pessoa de gorda você não está ajudando ela, mas está fazendo ela se sentir mal por ser assim. Entretanto, ao falar que ela precisa ter uma vida mais saudável, para que futuramente não possua riscos e nem doenças graves, isso fará ela pensar, e talvez, fará com que ela tome alguma atitude para melhorar. É preciso tomar muito cuidado com o que se diz, pois as palavras tem o poder de ajudar, mas também tem o poder de fazer muito mal a uma pessoa. A busca por "Quem eu sou" é uma busca diária. Não adianta lutar no primeiro dia, e no segundo, desistir. Confesso a vocês que não é nada fácil lidar com os meus sentimentos. Muitas vezes, a vontade de desistir é tão grande que me faz perder a vontade de viver. Quantas vezes acabo tratando as pessoas mal, mas depois vem aquele arrependimento, pois eu queria poder ser boa com todos. Mas, há momentos na vida que não conseguimos controlar as palavras, e elas simplesmente saem de nossa boca para fazer o mal. Infelizmente, não sei como lidar com tudo o que eu penso, muito menos, com o que eu sinto. Ultimamente ando divida, sem saber o que realmente sinto, ou o que realmente quero da minha vida. Por muito tempo fui uma pessoa intensa, sentia demais ou não sentia nada. Mas, agora me sinto dividida entre um meio termo. Um meio termo que me incomoda por não saber o que quero. Esse meio termo acaba magoando pessoas das quais eu não gostaria de magoar de forma alguma. Gostaria de entender a dificuldade que é sentir orgulho de mim mesma. Por que será que é tal difícil acreditar em mim ou gostar um pouco de mim? Com isso eu acabo afastando as pessoas do meu lado. Essa minha insegurança me mata por dentro. É como se eu nunca fosse boa o suficiente e vivesse presa dentro de um lugar onde o medo prevalece. Quero poder ser quem eu quero ser e não quem os outros querem que eu seja. Todos me dizem o que fazer. Qual roupa usar, qual corte de cabelo é melhor, enfim. Quero ser dona das minhas próprias decisões. Quero ser responsável pelos meus atos, e não por aquilo que os outros querem. Mas, é tão difícil destruir esta barreira. Este medo que me impede de ser feliz e de mostrar as pessoas quem eu realmente sou de verdade. Os dias estão passando, e vejo que estou perdendo tempo de construir a minha felicidade, de fazer aquilo que me faz bem. Estou perdendo chances de viver, e tudo por que as pessoas insistem em dizer o que tenho que fazer. Quero errar e aprender com os meus erros sem ter alguém pra dizer "eu avisei". Eu só quero me livrar de toda essa insegurança e todo esse medo que me impede de viver, de ir pra frente e de ser feliz. Eu só quero acreditar em mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário